Passar para o Conteúdo Principal
Junta Freguesia de São Vicente

Siga-nos

página do Facebook

Partilhar

Concurso de Ideias para Mercado de Santa Clara

170718 ci msc 640 1 1024 2500
23 Agosto 2017

Concurso de Ideias para o Mercado de Santa Clara, até 9 Out’17

A Trienal lançou um concurso de ideias para o Mercado de Santa Clara, aberto a arquitectas/(os) e que decorre até 9 de Outubro de 2017.

Organizado pela Trienal de Arquitectura de Lisboa, este concurso faz parte de um programa mais alargado de revitalização de mercados promovido pela Câmara Municipal de Lisboa. Por ter a sua sede no próprio Campo de Santa Clara, a Trienal de Lisboa, participa com agrado na dinamização e regeneração desta zona da cidade.

Dirigido a arquitectas/os, este concurso de ideias visa a adaptação do Mercado de Santa Clara a novos usos que envolvem a divulgação e promoção de projectos e negócios da economia cultural e criativa da cidade de Lisboa, associados ao Design, Media, Artes, Cultura e Inovação.

O projecto, a partir de um estudo prévio simplificado, centra-se nas áreas da nave central e acessos este e oeste, proporcionando uma oportunidade de reflexão pública sobre utilização futura do Mercado de Santa Clara. O concurso tem uma única fase, e será atribuído à proposta vencedora um prémio no valor de 5000 euros.

Envio de candidaturas
até 9 de Outubro de 2017 (até às 17h00 GMT)
Regulamento >> https://drive.google.com/open?id=0B87oKQNRCdSKQTZqd0tSTTVGUjg

Textos >> https://drive.google.com/open?id=0B87oKQNRCdSKQTBOdEVMV2NhcjQ

Desenhos >> https://drive.google.com/open?id=0B87oKQNRCdSKYWhMV2diVm53NlE

Formulário de inscrição e submissão >> https://form.jotformeu.com/70602852375355

 

    Foi aqui no Campo de Santa Clara

Inaugurado em Outubro de 1877, o Mercado de Santa Clara (antigamente chamado Oriental), no coração da freguesia de S. Vicente, é o mais antigo mercado coberto de Lisboa. Obra do arquitecto Emiliano Augusto Bettencourt, servia nesses tempos como mercado abastecedor, e é um exemplo da arquitectura em ferro do final do século XIX.

Com cerca de 1300 m2 de área de implantação, esta estrutura é assinalada por grandes portões de acesso, e os seus espaços interiores desenvolvem-se em socalcos que acompanham a topografia, num plano inclinado, por conveniência estrutural e para facilitar o escoamento de águas.

O Campo de Santa Clara, local da Feira da Ladra, é um terreno marcado por diversos acontecimentos históricos. Foi neste solo, a Oriente da cidade, que D. Afonso Henriques acampou as tropas que planearam a vitoriosa conquista de Lisboa aos Mouros, no século XII. Mais tarde, foi aqui que se construiu a Igreja Mosteiro de S. Vicente, que por ser terreno baldio e com pouca população, se tornou em “campo da forca”, onde se executavam penas capitais. Foi aqui que no século XIII, se construiu o Mosteiro de Santa Clara que deu nome à zona. E mais tarde, no século XVI, foi nesta área que a Infanta D. Maria, filha de D. Manuel I, mandou erguer os seus Paços e a Igreja Paroquial de Santa Engrácia, que deu depois origem ao Panteão Nacional. E finalmente, na segunda metade século XIX, foi aqui que se edificou o nosso objecto de estudo, o Mercado de Santa Clara, que é envolvido às terças e sábados pela Feira da Ladra.